Proposta de ampliação do Hospital de Beja chumbada na Assembleia da República(Act.)

Escrito por no 27/11/2020

O PCP viu ontem, chumbada, na Assembleia da República, no âmbito da votação do orçamento de Estado para 2021, a proposta para a ampliação do Hospital José Joaquim Fernandes.

O chumbo desta proposta saiu da bancada parlamentar do PS, e o PSD absteve-se, com os restantes partidos a votar favoravelmente.

O projeto tem um valor “entre os 25 e os 30 Milhões de euros”, oferecendo “melhores condições para os utentes e profissionais”, revelou o deputado so PCP João Dias, na sua página oficial de Facebook.

Segundo João Dias, “não se trata de um simples edifício, na verdade é um novo Hospital”, com uma “volumetria superior ao edifício principal do atual hospital. São 3 pisos com 80m de comprimento e 33 de largura”.

Explicações que foram deixadas na Rádio Vidigueira, pelo parlamentar comunista, que refere tratar-se de uma “infraestrutura fundamental”, que dará uma “resposta nos próximos 50 anos” às necessidades da região.

João Dias diz diz não entender o “porquê” deste sentido de voto, de PS e PSD, e fala numa “luta antiga”.

Em declarações à Rádio Vidigueira, o deputado socialista eleito pelo distrito de Beja, Pedro do Carmo, justificou o sentido de voto, e fala em “manobra partidária de baixo nível” do PCP.

O parlamentar socialista afirma que a “ampliação do Hospital de Beja, vai ser uma realidade, porque está prevista noutros investimentos”, sendo “prova disso” o avançar brevemente, sem qualquer proposta, da construção sobre o edifício as consultas externas de um segundo piso.

Também a Comissão Politica Distrital de Beja do PSD já reagiu a esta noticia.

Em comunicado a distrital de Beja do PSD refere que “o PSD absteve-se em todos os investimentos regionais que não fosse comprovado o seu financiamento”.

Segundo a distrital laranja, “compete ao Governo governar e encontrar soluções, o que não aconteceu”, referindo que a “abstenção garante que o PSD nunca seria obstáculo nesta matéria”.


Segundo a distrital de Beja, “nem o PCP nem o Governo asseguraram essa verba. Desta forma o mais natural era votarem uma proposta que não iria ser concretizada, à imagem de tantas outras que foram aprovadas, apenas para agradar no momento e garantir o apoio Parlamentar”.


A distrital de Beja do PSD refere ainda que, “não estaríamos aqui a discutir a abstenção do PSD, se o PCP tivesse incluído este investimento nos acordos que fez com o Governo, de forma a que o orçamento fosse viabilizado”.


O PSD de Beja afirma ainda que “as palavras do deputado João Dias não passam de demagogia, de um puro escamoteamento da verdade dos factos e de esconder o fracasso do acordo que “não” conseguiu fazer”. O PSD pergunta ainda, “o que falhou”, nas negociações para a aprovação do orçamento para 2021.


Leitor opiniões

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *



Faixa actual

Título

Artista

Background